quinta-feira, 9 de junho de 2011

Grau 27: Grande Comendador do Templo

Também conhecido por Soberano Comendador do Templo de Jerusalém. É um Grau notadamente Templário e de certa forma introduz o Grau 30 - Cavaleiro Kadosh, dando a impressão de que são continuados.
A Ordem do Templo era uma das instituições mais ricas, poderosas e famosas da sua época, pois, além dos despojos de guerra adquiridos nas batalhas contra os infiéis, recebia ainda as benesses dos poderosos.
A Ordem foi codificada e organizada por São Bernardo e no início da sua existência contou com a aliança e colaboração da Igreja e como conseqüência com o beneplácito de inúmeros monarcas.
O rei da França, Felipe, o Belo, acordado com o papa Clemente V, e ambicionando as riquezas acumuladas pelos Templários, determina o fim da Ordem, o confisco do seu patrimônio e a prisão de seus líderes.
Jacques de Molay, então Grão-Mestre dos Templários, foi torturado e condenado à fogueira da Inquisição. Na sua agonia, Jacques de Molay bradou emocionadamente: "Nekam Adonai, convoco o Rei e o Papa a comparecerem perante Deus no prazo de um ano!". No mesmo ano, ambos morreram!
A parte bíblica do Grau remonta à reconstrução do Templo de Jerusalém por Zorobabel, dizendo a lenda que foi constituída a Ordem dos Comendadores do Templo para transmissão de mistérios iniciáticos aos israelitas. Os Trabalhos do Grau 27 desenvolvem-se em uma câmara chamada de corte.
A comunicação do Grau é feita através de um longo interrogatório de Leis, como se referisse aos poderes de uma nação constituída. Findo o interrogatório, o Recipiendário faz o seu Juramento e recebe os mistérios do Grau.


1 - Ornamentação do Templo do Grande Comendador do Templo

A Loja é decorada na cor vermelha com as Colunas pretas. Em cada Coluna há uma luz. No Oriente há um Dossel vermelho com lágrimas pretas. No Altar, que é recoberto por um pano vermelho, estão uma Espada, um Cetro e um Livro Sagrado. Ao centro do Templo é colocado um castiçal com 27 luzes. Os Irmãos ocupam lugares em volta de uma mesa redonda. O Grau não tem características hebraicas.


2 - Mistérios do Grau do Grande Comendador do Templo

PALAVRAS

-SAGRADA - I.N.R.I.

- PASSE - Salomão.




SINAIS

- DE RECONHECIMENTO - Efetuar sobre a testa uma cruz, traçada com o dedo polegar, tendo os demais fechados.

- RESPOSTA - O Interlocutor beija o local onde foi efetuado o Sinal. Ou põe sobre os lábios o dedo indicador e médio da mão direita, com os outros fechados, tendo a palma da mão voltada para fora. (Sinal do Grau 4 ao contrário.)

- DE ORDEM - Fazer uma esquadria com a mão direita pelo polegar e os demais dedos e levar ao plexo solar.

TOQUE - Dar com a mão direita três leves pancadas no ombro esquerdo do interlocutor. Este responde tomando a mão direita e sacudindo-a três vezes.

BATERIA - 27 pancadas com a Espada em Prancha, por doze, doze e três (!!!!!!!!!!!! !!!!!!!!!!!! !!!).

TRABALHO - Para abrir os Trabalhos: dez horas. Para fechar os Trabalhos: quatro horas.

IDADE - Não existe.


3 - Insígnias do Grande Comendador do Templo

Avental - O Avental é vermelho encarnado, forrado e debruado de preto. No corpo, tem uma chave rodeada por uma coroa de louros. Na abeta tem uma Cruz Teutônica. Alguns autores informam que a cor do Avental é branca, forrado, debruado de preto, com os mesmos desenhos descritos acima.
Fita - Fita de cor vermelha, debruada de preto e pendente uma Cruz Teutônica.
Colar - Todos trazem um colar branco, debruado de vermelho, tendo em cada lado quatro Cruzes Teutônicas bordadas de vermelho. Do colar pende a Jóia do Grau.
Jóia - A Jóia do Grau é um triângulo eqüilátero dourado, tendo gravadas as letras I.N.R.I.
Luvas - Os Irmãos usam luvas brancas debruadas e forradas de preto.
O Presidente, Poderosíssimo Grande Comendador, usa uma veste branca e um manto vermelho. Usa também a fita, o Avental, o colar e a Jóia como os demais Irmãos.


*
*    *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário