sexta-feira, 17 de junho de 2011

Grau 33: Soberano Grande Inspetor Geral

O Grau 33 é o último Grau da escalada hierárquica do Rito Escocês Antigo e Aceito. É um Grau Administrativo e em seu ensinamento não contempla nenhuma lenda, tratando-se mais de uma espécie de coroação final do caminho percorrido anteriormente. É uma forma de graduar-se no Rito.
Foi no dia 31 de maio de 1801 que Morim iniciou e investiu a sete Soberanos Grandes Inspetores Gerais, criando em seguida, na Carolina do Sul, em Charleston, o Supremo Conselho Mater do Mundo.
A rigor não se concede o Grau 33, conforme se faz nos demais Graus do Rito, mas, sim, investe-se o candidato no Grau 33, investidura esta que se processa em Sessão Solene do Supremo Conselho, presidida pelo Soberano Grande Comendador.


1 - Decoração do Templo do Supremo Conselho

E decorado em púrpura, com esqueletos e ossos pintados ou bordados em prata. A Loja chama-se Conselho Supremo e o Presidente representa Frederico II, da Prússia.
O Oriente fica a cinco degraus de altura, onde está o Trono do Soberano Grande Comendador, que está sob um Dossel também púrpura e engalonado de ouro. Sob o Dossel destaca-se uma estrela de nove pontas formada pelo arranjo de três triângulos dourados entrelaçados, decalcada sobre um transparente. Nas pontas da estrela encontramos as letras que formam a palavra latina Sapientia e em seu centro está inscrito o tetragrama hebraico Iod He Vau He.
Em frente ao Dossel há uma águia bicéfala da cor dourada que segura em suas garras uma espada, na qual existe uma faixa onde se lê a expressão latina Deus Meumque Jus, cuja tradução é: "Deus e o meu direito".
Sobre as cabeças da águia há uma coroa dourada e um triângulo radiante com a letra hebraica Iod em seu centro.
Ladeando o Trono estão 32 (trinta e dois) estandartes representativos dos 32 Graus que precedem o Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito, nas cores de cada um deles.
À frente do Trono encontra-se um Altar Triangular forrado de carmim.
O Trono do Lugar-Tenente Comendador encontra-se no Ocidente sob um Dossel de púrpura bordado em ouro. Na frente há o desenho de uma fênix, renascendo do fogo, e sobre as chamas estão inscritas as letras INRI. Embaixo há uma faixa branca com a expressão latina Ordo Ab Chao, que significa: "A Ordem Saída do Caos". Ainda defronte do Trono do Lugar-Tenente Comendador há também um Altar revestido de púrpura, que porta o Livro da Lei e sobre este uma Espada atravessada. O Livro da Lei encontra-se aberto no Evangelho de São João. O Lugar-Tenente Comendador representa Felipe de Orleans.
À direita do Altar há a figura representativa de um esqueleto que segura na mão direita o estandarte do Supremo Conselho e na mão esquerda um punhal em posição de ataque. Do lado oposto encontra-se o Altar dos Perfumes e ao seu lado um recipiente com mercúrio, onde os candidatos mergulharão as mãos durante a Iniciação.
O Templo é iluminado por 11 luzes. Cinco no Oriente, três no Ocidente, duas no Sul e uma no Norte.


2 - Visão Panorâmica da Iniciação ao Grau 33

A Investidura no Grau 33 dá-se em Sessão Formal e Solene do Supremo Conselho, presidida pelo Soberano Grande Comendador. O candidato entra no Templo descalço, e com uma tocha acesa na mão direita, conduzido pelo Grande Mestre-de-Cerimônias, mediante uma corda que lhe é amarrada ao pescoço. Faz giros entre o Altar dos Perfumes e o Trono e mergulha as mãos no mercúrio. Sempre que passa frente ao Trono faz uma parada onde lhe são transmitidas mensagens pelo Soberano Grande Comendador. Em seguida presta o seu Solene Juramento e beija três vezes o Livro da Lei e a Espada, sendo consagrado e revestido, ou melhor, investido do Grau 33, recebendo das mãos do Soberano Grande Comendador a Faixa, a Jóia e a Fé.


3 - Insígnias do Soberano Grande Inspetor Geral

O grau não possui Avental e todos os Grandes Inspetores Gerais usam uma faixa branca, orlada de ouro, tendo na sua extremidade uma roseta com franjas de ouro e um laço de fita branca.
A face anterior da faixa, que é usada a tiracolo, da direita para a esquerda, apresenta o desenho de uma cruz teutônica e dois punhais apontando para um centro no qual se encontra sobre um fundo radiante dourado um triângulo com o número 33 inscrito. Segundo alguns autores, a cor da roseta é verde e amarela; segundo outros, é branca, vermelha e verde.
A Jóia é uma águia negra, bicéfala e com as asas abertas, segurando nas garras uma Espada e tendo uma coroa entre as cabeças.
A comenda é uma cruz teutônica vermelha sobre outra dourada, com raios prateados e fundo branco. No centro há um círculo contendo cruzadas e é usada obrigatoriamente como se fosse uma condecoração.
Outra Jóia representativa do Grau 33 é á Fé. Trata-se de um anel de ouro, duplo, tendo a face de um triângulo com o número 33 gravado em seu centro. Na face interna encontramos gravados a expressão latina Deus Meumque Jus, o nome do investido no Grau 33 e a data da investidura.


*
*    *

Um comentário: